Sem querer

“Em silencio de formiga, só goteira diz que a vida não parou” 

O trabalho que é conseguir dar um sorriso. Com o que quer que venha pela frente, não é como se fosse fácil.
Nunca foi e – na verdade – acho que ninguém nunca pediu que fosse. E olha que a gente pede por muita coisa.
Mas o sorriso.
De repente, quando a gente vê, do que importa qualquer coisa? Felicidade é poder sorrir, triste é ter que sorrir.
Não é nem como se ninguém entendesse. Mas a real… é que ninguém entende.
E é quando o mundo, vez ou outra, joga uma bomba.
E é quando da aquela vontade apertada de chorar. De orar.
Felicidade é ver um sorriso, é se encontrar sem querer.
Triste é que ninguém entende.

Ao Gu.

Anúncios