Possibilidades

E, assim, Ele estava apaixonado. Mas eu estou me adiantando na história…

Havia 3 garotas, cada uma delas de um jeito diferente. Uma incrível, aquele alvo inatingível, aquela que faz os caras montarem planos mirabolantes pra chegar no bom dia; A segunda, meio deixada de lado. Ela sempre esteve lá, claro, mas não chamava especial atenção, mesmo se já tivesse ouvido falar sobre ela muitas vezes; A terceira, uma estranha anônima, de vestido vermelho, numa festa qualquer. Essa sim, chamava atenção e parecia valer a pena ter sua companhia na festa. E parecia meio óbvio – ou muito, agora olhando em retrocesso – que ele acabaria com uma das 3.

Com a primeira, houve trabalho. Deu uma volta que a maioria consideraria perda de tempo. Fez contatos ao redor, ensaiou uma ou outra conversa com ela, fez-se se de difícil quando achou que devia. Como nenhum desses planos envolvia participação dela e só as impressões que ele devia causar, nem a conheceu direito. Gostaria dela se a conhecesse, mas como toda menina inalcançável, não a alcançou.

Com a segunda… Claro, com a segunda as coisas foram diferentes. No devido ritmo, conhecendo-a aos poucos. E era incrível. Como ela passou de sumida pra evidente? Ele se perdera no meio do caminho pra descobrir. E, assim, Ele estava  apaixonado. Agora sim. No tempo certo, como as melhores coisas têm que ser.

E, como as coisas nunca são fáceis, tem a terceira. E, posso dizer, ele definitivamente se sentiria atraído por ela. Uma das mais bonitas que já vira, em um dos vestidos mais bonitos que ele já vira. Ah, aquele vermelho… Se não tivesse já apaixonado pela anterior, essa seria a tal. Falando assim, até se desmerece o afeto dele por aquela que eu apresentei como “segunda”. Mas não duvide, é somente uma terceira que surgiu porque, afinal – assim como as outras duas – ele facilmente se apaixonaria por ela (quando ela deixasse de ser uma estranha num vestido bonito) e essa é a questão aqui.

Com a expectativa enorme pra primeira, com a ausência absoluta de expectativa pela segunda ou pelo baque instantâneo da terceira. Todas haveriam de – ao seu tempo – despertar nele aquele “quê” que não se explica. O fato aqui é que ele não esperava nada disso. Nenhuma delas. E que isso haveria de acontecer. Mais cedo ou mais tarde. A questão delas 3 serem no fim das contas a mesma pessoa (de futuros ou passados alternativos) nem faz diferença à essa altura.

 

E quando é pra ser, é. Você só precisa NÃO estar preparado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s