A Última Tentativa

Em um futuro próximo seguido dos eventos de: “Em Repeat”

Ele: – Estou muito chateado com você!

Ela: – Não! Não fique chateado, sério…

Ele: – Você precisa mudar suas atitudes comigo, não posso ficar fazendo papel de idiota.

Ela: – Mas… Eu prometo que não é de propósito. Eu sou assim, às vezes, mas não é com você.

Ele: – Seja o que for! Então o problema é ainda maior. Ninguém merece passar por idiota. Porque as coisas tem que ser ao seu tempo? E os outros?

Ela: – É que, pra mim, sempre foi assim… Não conseguia ver problema nisso. E, embora eu tenha percebido – não sou uma anta – ninguém nunca falou isso pra mim, diretamente.

Ele: – Pois já era mais que hora, não?! As outras pessoas também importam. O mundo não é feito de caras pacientes e tolerantes que nem eu. Que suportam todos os seus problemas sem reclamar. Isso cansa! Sabe aquela história de dar e receber? Que tal entender isso?

Ela: – Nossa. Nunca ninguém tinha falado assim. Eu entendo o que você quis dizer. Eu preciso mudar e eu vou. Obrigado pela diferença que você tem nessa mudança. Obrigado.

E assim terminaria a conversa. Em frente ao espelho, pra ele, o ensaio parecia bem. Ele diria a Ela o que precisava ser ouvido já a muito tempo. O mundo não pode se dobrar às disposições de uma pessoa e ela precisava entender isso. Quando a encontrasse, despertaria nela esse sentimento. Ela precisava mudar e Ele gostava tanto dela, que precisava dessa mudança antes que explodisse.

No dia seguinte, Ele a esperava no lugar de sempre. Por alguns minutos além do combinado, como também era comum. Em sua cabeça, repassava o ensaio da bronca e aquele dia, seria o limite.

Ela chegava e vinha sorridente, como sempre. Ele só queria uma coisa naquele momento, saber se aquele sorriso era hipocrisia ou sinceridade. Se aproximou e o abraçou.

– Boa noite! – Ela disse, entre um sorriso.

– Boa noite, tudo bem? – Ele retrucou, ainda com a bronca em mente.

– Tudo bem! – E saíram andando…

Mas ele não podia adiar mais. Parou, olhou pra ela e iniciou seu discurso decorado:

– Estou chateado com você!

Ela, surpresa com a reação, mas sem perder o sorriso de leve superioridade, respondeu:

– Isso passa, mor. – E o beijou, assim, mudando o foco da bronca. Já deu início a outro assunto e se adiou, mais uma vez, a última tentativa.

Anúncios

Um pensamento sobre “A Última Tentativa

  1. é… mais um exemplo no problema em que temos ao ficar idealizando as coisas e criando expectativa em cima delas. as coisas nunca são como queríamos que fosse. MAS, quem nunca fantasiou diálogos na cabeça, que atire a primeira pedra, não é? ADOREI! seu texto me fez refletir muitas coisas nessa madruga. Sêneca já dizia e Calvin adaptou: para ser feliz, devemos manter as expectativas baixas (ou nulas). e ó que a extensão desse assunto renderiam vários outros posts!rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s