Sobre aprender….

As melhores lições nunca estão nos livros. Na verdade, as lições dos livros são idiotas porque estão nos livros. É fácil de consultá-las, de decorá-las. E, raramente, esses aprendizados duram pra além das provas finais. São desnecessários…

Eu aprendi, e muito, fora dos livros didáticos. Os melhores anos da minha vida, na verdade, foram os que eu toquei menos nesses livros. Mas aprendi e mudei. Acho que é isso que torna o viver mais legal, mais dinâmico. Você descobre coisas novas, muda com elas e depois de mudar, aprende mais por ver as coisas de outro ponto de vista. É um ciclo. E não vicioso, mas viciante.

Aprender é viciante. Com os erros. Repetir os erros de novo e de novo. Quem não faz isso? Pode parecer a desculpa mais esfarrapada do mundo, mas acredito que eu cometo erros “repetidos” porque sinto que posso tirar algo deles. Bater a cara no muro faz bem porque abre os olhos.

Aprender faz bem. E se sentir bem é descobrir que não é só nos momentos de depressão e fundo do poço que se tem inspiração pra escrever muito, falar muito ou inspiração pra aprender demais. Tudo isso tem a ver com sorrisos, mesmo os que vêm depois de chorar. O importante são os sorrisos. As recompensas.

Quando o que vale mesmo são as recompensas. Não seria o mais egoísta do mundo, mas sim o mais hipócrita, se disse que não faço 80% do que faço por recompensa, por reconhecimento – jamais financeiro – mas sempre espero algo em troca. Até mesmo auto-reconhecimento, se isso o faz bem. É tão simples e no fim, você descobre a maior lição. Que nunca tem fim. Não existe uma “versão definitiva” da vida. Sempre vai ter algo mais pra acrescentar, pra se contar e pra se ensinar.

Alguém pode ter escrito isso já. Na verdade, posso apostar que alguém já escreveu palavras semelhantes. Mas essa pontuação e essa entonação é minha. Esse aprendizado é meu e esse texto é até subjetivo demais. Só espero que essa lição sirva pra você.

Anúncios

8 pensamentos sobre “Sobre aprender….

  1. Aprender sempre é bom.
    Aprender evolui, e a evolução é algo digno de alguém que batalha.
    Mas como vc disse, aqueles anos que são os melhores, coincidem com aqueles em quase não tocamos em livros, e como você disse nesse anos também aprendemos, é outro tipo de aprendizagem, aprendizagem de via, aprendizagem prática, o livro é a teoria e a vida é a prática, nada nos ensina mais do que a vivência, e é isso que devemos passar pros nossos filhos, netos, amigos, a vivência prática, pq a teorica eles aprenderão em algum lugar

  2. A vida ensina muito mais que livros. Porque nela não há tempo de refletir, ela acontece.

    (ora ora, um texto que não é sobre relacionamentos.. rs)

  3. Mesmo no fim da vida, estaremos absolutamente ignorantes como no começo. A graça é a busca.

    (Um ponto pra vc pois usou traços no corpo do texto, isso é mto chique! XD)

  4. “[…]mas acredito que eu cometo erros “repetidos” porque sinto que posso tirar algo deles. ” gostei muito deste trecho! seu blog está cada vez com textos melhores… que orgulho! *-* ..rs

  5. Eu acho que pensar é juntar dois ou mais conceitos pra formar uma idéia.

    E quando lemos os livros absorvermos conceitos. Que não adianta nada se não juntarmos com outros pra formar uma idéia.

    E se só tiver o conceito sem utilização não serve pra nada!

    Acho que por isso esse sentimento que o aprendizado vem depois. Porque ele vem quando precisamos de algo, unimos os conceitos e chegamos em idéias.

    Sei lá, eu penso assim!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s